Chamada de trabalhos

IAMCR 2018 | 20-24 junho | Eugene, Oregon, USA | Chamada de trabalhos

A International Association for media and Communication Research (IAMCR) convida a todos os interessados a enviar propostas de resumos de artigos e propostas de painel para a conferência 2018 a ser realizada de 20 a 24 de Junho na Universidade de Oregon em Eugene, Oregon, Estados Unidos. O prazo para envio de resumos é às 23:59 UTC de 31 de janeiro de 2018.

O envio de resumos para as seções temáticas e grupos de trabalho da IAMCR 2018 deverão, necessariamente, ser enviados através do Open Conference System.

Veja todas as chamadas das Seções temáticas e Grupos de Trabalho >>>

Reimaginando a sustentabilidade: Pesquisa de Comunicação e Mídia em Um mundo em Transformação

As conferências da IAMCR abrangem uma grande variedade de tópicos definidos por suas 31 seções temáticas e grupos de trabalho. Também propomos um tema central a ser explorado através da conferência com o objetivo de gerar e explorar múltiplas perspectivas em um cenário de discussão compartilhada. Isto será completado através de sessões plenárias e especiais, e através de reuniões das seções e grupos de trabalho. Para a IAMCR 2018, o tema central é Reimaginando a Sustentabilidade: Comunicação de Mídia e Pesquisa em um Mundo em Transformação.

Como parte de sua Agenda de Desenvolvimento Sustentável, as Nações Unidas definem a sustentabilidade como a harmonização de três elementos principais: proteção ambiental, inclusão social e crescimento econômico, para atender às necessidades do presente sem comprometer a capacidade das gerações futuras de atender às suas próprias necessidades. A tarefa exige esforços em sintonia para construir um futuro equitativo e resiliente para as pessoas e o planeta.

Existe uma necessidade imediata de promover uma gestão responsável e sustentável dos recursos naturais e dos ecossistemas que incorporem o reflexo da ação local e global. Isso levanta inevitavelmente questões urgentes de poder arraigado, justiça social, democracia e a necessidade de erradicar a pobreza, elevar os padrões básicos de vida e enfrentar a atual crise climática.

Essa ambição está sendo atacada. Apesar da evidência científica esmagadora, a negação das mudanças climáticas é usada para criar apoio público para práticas ambientais insustentáveis. Encorajados pelo aumento do populismo e pelas bolhas da mídia cada vez menores, a intolerância está em alta em todo o mundo. A desigualdade ultrapassa o crescimento econômico. A riqueza é cada vez mais concentrada.

No momento, é imperativo que o IAMCR e seus membros ampliem e ampliem a compreensão dos modelos atuais e emergentes de sustentabilidade, as lutas que as cercam e seus múltiplos relacionamentos com a comunicação e a mídia.

Encorajamos fortemente propostas que abordem tais interseções, revisando e remixando teorias, práticas e instituições que vão além do mero sustento, para sociedades e culturas prósperas e sustentáveis. Como elas lidam com uma diversidade de atores sociais, tais como governos, indústrias, organizações de ativistas, grupos comunitários e movimentos ambientais? O estado de Oregon (EUA), por exemplo, conta com uma larga tradição de compromisso com a sustentabilidade e  o meio-ambiente. Quando o governo de Trump anunciou sua intenção de retirar-se do Acordo de Paris sobre as mudançãos climáticas, assinado por mais de 194 países, o estado de Oregon, junto a outros vinte e três estados e territórios que representam mais de 50% da população dos EUA e são responsáveis por 40% das emissões de CO2 , rompeu com o governo federal e se comprometei a apoiar o acordo. Em todo o mundo, ativistas e grupos comunitários de base começam a se unir em movimentos emergentes, comprometidos com as questões ligadas ao meio-ambiente, sustentabilidade e também com mudanças em âmbito social.  

O papel da comunicação e da mídia, tanto para promover e dificultar a sustentabilidade, está cada vez mais no centro da crítica e da pesquisa. A fabricação e o uso específico dos sistemas de comunicação são atividades que consomem energia e contribuem para os problemas de poluição e resíduos, ao mesmo tempo em que, em seus modos comerciais dominantes, a mídia apoia e incentiva uma cultura generalizada de hiperconsumo insustentável. Quais alternativas poderiam possibilitar o acesso total e igual à informação diversificada e às amplas bases de conhecimento que a UNESCO busca como cruciais para alcançar sociedades sustentáveis?

Incentivamos os participantes a abordar essas questões, tanto no que se refere aos sistemas de comunicação predominantes, como aos que emergem em torno do uso da inteligência artificial, do crescimento da automação e da robótica e da Internet das coisas. As análises que reavaliam e re-imaginam a sustentabilidade em relação à abertura, transparência, acessibilidade e recomposição de poder também são bem-vindas à nossa perpectiva de explorar as implicações da mídia e comunicação em um mundo interconectado.

O local do congresso

A Universidade do Oregon, localizada na costa noroeste do Pacífico dos Estados Unidos, é um local ideal para discutir este tópico. A nível nacional, a universidade conduz a sustentabilidade no campus graças aos esforços de suas autoridades, professores, funcionários, estudantes e da comunidade em geral e está ativamente envolvida em atividades destinadas a garantir que as instalações sejam ecológicas, juntamente com a promoção de pesquisas inovadoras, apoio a iniciativas de estudantes, implementação de currículos que se concentram em questões ambientais e de sustentabilidade e patrocínio de muitas iniciativas de administração pública.

A cidade de Eugene adere a uma abordagem abrangente que atribui tanta importância ao progresso na igualdade social como à prosperidade econômica e saneamento ambiental.

O estado do Oregon tem uma longa tradição de compromisso, perspectiva e inovação em estilos de vida sustentáveis ​​no nível local, ao mesmo tempo em que aborda as mudanças climáticas globais.

Esperamos que os membros do IAMCR se envolvam com essas questões durante a conferência de 2018 na Universidade de Oregon em Eugene, Oregon.

Envio de resumos

Cada Seção e Grupo de Trabalho (S-WG) do IAMCR / AIECS emite seu próprio apelo para resúmenes de trabalhos com base no resumo temático anterior. Os resumos devem ser enviados de 9 de novembro de 2017 até 31 de janeiro de 2018. Os resumos individuais e a apresentação do painel são bem-vindos. É altamente recomendável que as propostas sejam enviadas com antecedência.

Data limite para apresentação de propostas:

O prazo para apresentação de propostas é 31 de janeiro de 2018 e não será prorrogado.

As decisões sobre a aceitação de resumos serão comunicadas aos candidatos pelos chefes do grupo de trabalho até 15 de março de 2018.

Orientações para envio de resumos:

Os resumos devem ter entre 300 e 500 palavras. Todas as submisões de resumos devem ser feitas, obrigatoriamente  através do sistema de conferência aberta (Open Conference System - OCS) da IAMCR. Não deve haver envios de e-mail diretamente para nenhum grupo.
Em nenhuma circunstância serão aceitos mais de dois (2) resumos com o nome do mesmo autor, seja individualmente ou como co-autor. Observe também que o mesmo resumo ou outra versão com pequenas variações no título ou conteúdo não deve ser enviado para mais de uma seção ou grupo de trabalho. Essas inscrições serão consideradas como contrárias às diretrizes da conferência e serão rejeitadas pelo sistema OCS, pelo responsável pelo grupo ou seção ou pelo Avaliador do Programa da Conferência. Os autores que os enviam correm o risco de serem completamente removidos do programa da conferência.

Todos os resumos podem ser enviados em qualquer uma das línguas oficiais da IAMCR, a saber: Inglês, Espanho e Francês.

Critérios de avaliação:

Os resumos apresentados geralmente serão avaliados com base em:

1. Contribuição teórica.
2. Métodos.
3. Qualidade da escrita.
4. Revisão da literatura.
5. Relevância da apresentação ao trabalho da Seção ou do Grupo de Trabalho.
6. Originalidade e / ou significância.